a não perder em Nápoles

12 Actividades a não perder em Nápoles

Nápoles é conhecida por ser a ovelha negra da família italiana! A terceira maior cidade do país é reconhecida pela criminalidade, pela pobreza e pelo lixo. Esses problemas são reais, mas muitos subvalorizam aquela que é uma cidade rica em história e cultura, a terra natal da pizza. Existem muitas actividades que não podes perder em Nápoles.
 
É uma cidade que consegue manter a sua energia intensa, apesar de viver na sombra de um gigante.
Após a minha visita à cidade decidi que as palavras que melhor definem Nápoles são: vibrante e caótica. Basta uma visita para perceber o porquê!
 
Abaixo deixo-vos uma lista dos locais que mais me impressionaram na cidade, de modo a não perderem a sua essência e aprenderem a abraçar o seu caos! Espreita as actividades que não podes perder em Nápoles. 

12 Actividades a não perder em Nápoles

1. Conhecer os recantos da zona histórica da cidade

À chegada a Nápoles de comboio o primeiro impacto que temos é com a Piazza Garibaldi. Daí a diante temos as portas abertas para a zona histórica da cidade. Património Mundial da UNESCO desde 1995, é um misto labiríntico de ruas e ruelas escuras e sujas, mas cheias de vida!
A roupa nos estendais das varandas das casas é a imagem de marca desta zona da cidade, conferindo-lhe um tom desalinhado e enérgico ao mesmo tempo. As ruas mais características desta parte da cidade são a Via dei Tribunali e a Spaccanapoli (Via Benedetto Croce), pelo que não pode falhar um passeio pelas mesmas.

2.Visitar o Duomo

Ao percorrer a Via Duomo podemos sentir-nos no centro da zona histórica da cidade. Quem caminha por esta via não deixa de tropeçar nas bancas dos vendedores ambulantes que enchem os passeios. A meio caminho da via ergue-se o Duomo, a Catedral de Nápoles, com os seus telhados pontiagudos encimados de cruzes a apontar para os céus.
Ao final do dia é comum verem-se crianças a jogar à bola diante daquele enorme símbolo da cidade.
Lá dentro o ambiente é completamente diferente! A calma apodera-se dos recantos em talha dourada e o silêncio entoa na grande e artística cúpula.
Na Capela do Tesouro os milagres acontecem! O busto de prata do San Gennaro diz-se conter o crânio do santo, assim como o seu sangue coagulado que, por milagre, se liquidifica três vezes por ano. Uma em maio e as restantes a 19 de Setembro e 16 de Dezembro.

3. Comer um (ou mais) gelado na Fantasia Gelati

Ir a Nápoles sem experimentar os seus gelados é pecar tanto como comer muitos deles! O melhor local para pecar é a gelataria Fantasia Gelati. Esta gelataria, em tons de cor-de-rosa, é acolhedora e vende os melhores gelados que já provei!
Os sabores são genuínos e maravilhosos. Há de frutas, vários tipos de chocolates, frutos secos… o desafio é decidir!
Esta gelataria fica na rua Chiaia, uma rua comercial muito movimentada, junto à Piazza del Plebiscito.

4. Percorrer a baía de Nápoles ao final do dia

Em contraste com a zona histórica, Nápoles tem um lado mais fresco e requintado. Esta zona de Nápoles fica à beira-mar, quando a cidade encontra o mar Tirreno. Aqui os edifícios e as ruas são mais limpos e todo o ambiente mais sofisticado. Parecem duas cidades distintas numa só!
Caminhar pela Via Partenope ao pôr-do-sol é muito romântico, sendo que é comum encontrarem-se muitos casais a namorar, ou não fossem os italianos um povo muito apaixonado!

5. Viver a aventura de atravessar a estrada

Se acham que atravessar a passadeira é algo monótono, é porque nunca tentaram atravessar uma em Nápoles! Para quem vem de uma ilha onde atravessamos a estrada em qualquer sítio, como eu, percebe que nesta cidade isso é uma necessidade! Regras de trânsito em Nápoles não existem!
A única forma de fazer com que o fluxo de carros pare é, literalmente, atirarmo-nos para o meio da estrada e ter fé de que não nos passem por cima. Um caos!

6. Andar de metro sem pagar

Nápoles é uma cidade rebelde e como em Roma sê Romano, em Nápoles sê Napolitano! São raras as estações de metro que têm barreiras de controlo de bilhetes ativas. O vandalismo que sofreram torna-as contornáveis sem qualquer controlo. Por isso a mais barata forma de circular pela cidade é mesmo de metro, mas tendo sempre atenção às que ainda se pagam. A paragem do Municipio, na linha vermelha, paga-se e é uma das paragens principais para locais como a Via Toledo, a Piazza del Plebiscito e o Castelo Nuovo.

7. Subir ao Vesúvio

A imagem mais característica da cidade de Nápoles é com o Vesúvio como plano de fundo. Uma das atividades obrigatórias, numa visita à cidade é a subida a este marco histórico e geológico.
 
Para chegar à cratera desde Nápoles o percurso é misto. Apanha-se o comboio da linha Circumvesuviana até a estação Ercolano Scavi. Daí partem os autocarros da empresa Vesuvio’s Express, com alguma frequência. O autocarro deixa-nos no parque de estacionamento do Vesúvio, a partir daí temos 1h30 para visitar a cratera. Após esse tempo, o autocarro regressa para nos levar de volta a Ercolano. Se não seguirmos nesse mesmo autocarro, o bilhete perde o efeito. A aventura começa no percurso de autocarro até ao topo. Uma frase: agarrem-se bem!

8. Visitar as ruínas de Pompeia

Pompeia é uma paragem obrigatória para quem visita Itália, especialmente para quem fica uns dias em Nápoles. Para lá chegar é só apanhar o comboio da linha Circumvesuviana até a estação Pompeii Scavi. As ruínas ficam a poucos metros da estação.
Na entrada existem pequenos livros guia com informações detalhadas sobre todos os espaços das ruínas, e são grátis. O primeiro impacto ao entrar na escavação é a perceção da imponência de uma das maiores cidades do império romano. As ruas são largas e compridas e as casas são pensadas ao mínimo detalhe, cada espaço é único!
Percorrer toda a escavação demora algumas horas, pelo que deixar uma tarde para a visita é o ideal.

9. Sentir a luz a entrar pela cúpula da Galleria Umberto I

Este edifício, próximo à Piazza del Plebiscito passou-nos despercebido exteriormente porque estava em obras. Por curiosidade decidimos entrar. Dentro da galeria ergue-se uma cúpula em vidro que deixa entrar a luz em todas as direções.

10. Gozar a energia da cidade na Piazza del Plebiscito

A Piazza del Plebiscito é uma grande praça onde se encontram importantes monumentos da cidade, como o Palazzo Real e a Basílica de San Francesco de Paola. Este último parece-se com um Panteão, tanto por fora como por dentro.
Sentar-se nas suas escadarias e apreciar as pessoas à volta é das sensações mais familiares que pode existir. Desde casais a namorar a crianças a jogar futebol. Tudo naquela praça transpira a essência napolitana!

11. Sair à noite na Piazza Bellini

Esta é a praça dos jovens. Em qualquer dia da semana está cheia de jovens sentados pela praça a beber cerveja, que compraram em um dos muitos bares em redor da praça. Esta praça fica na zona histórica da cidade pelo que não deixa de ser uma praça muito suja. A vivacidade e diversão italianas são bem visíveis em todos os que a frequentam.

12. Provar a verdadeira pizza margherita

Sendo Nápoles a capital da pizza não seria possível uma visita à cidade sem provar esta iguaria tão italiana, tão napolitana. A pizzaria onde fui, e que posso aconselhar, foi a Pizzeria dal Presidente. Situada na Via Dei Tribunali, nela pode-se comer uma deliciosa pizza margherita por apenas €4,5. Faz as delícias dos deuses!

PARTILHA NAS TUAS REDES

BIA DRUMOND DIAS

Viajante de coração e sonhadora de profissão, estou sempre à procura da próxima aventura. Já conheci mais de 15 países, muitos deles durante o ano em que trabalhei como Assitente de Bordo. Agora aspiro voos mais terra a terra com os habitantes do mundo inteiro!

LÊ MAIS