viajar para a madeira em tempos de pandemia

Viajar para a Madeira em tempos de pandemia

Esta é a melhor oportunidade que já tivemos para conhecer o nosso país. As medidas aeroportuárias estão tão bem estabelecidas que é seguro dizer que as ilhas são um excelente lugar para começar.

Desde o ínicio da pandemia, que a Região Autónoma da Madeira tomou medidas assertivas para controlar a entrada de pessoas na região. De momento, a RAM é considerada um dos locais mais seguros do país para se visitar. Todas as entradas na região são controladas, só podem entrar passageiros que apresentem um teste de Covid-19 negativo.

Medidas implementadas pelo Governo para viajar para a Madeira em tempos de pandemia:

 

1. Teste para a doença de COVID-19

  • 72h prévias ao embarque

Todos os passageiros de voos provenientes do exterior da região, devem ser portadores do teste PCR negativo para doença de Covid-19. Este teste pode ser realizado em laboratórios certificados pelas autoridades nacionais ou internacionais. Os passageiros que apresentem o teste negativo à chegada, em conjunto com o inquérito epidemiológico constante no endereço www.madeirasafe.com, podem seguir para o seu destino, sem restrições, cumprindo as recomendações de segurança.

  • À chegada a um dos aeroportos da região

Os passageiros que desembarquem nos aeroportos da região, que não tenham realizado teste PCR para a doença de Covid-19, poderão fazê-lo à chegada, no respectivo aeroporto. O tempo estimado para a concretização do processo é de 1h. Após a realização do teste, o passageiro poderá seguir para o seu destino, onde deve aguardar pelo resultado, em confinamento. O passageiro será informado do resultado num período estimado de 12 horas.

  • Casos excepcionais

O passageiro que recuse a realização do teste, o mesmo terá de cumprir um isolamento voluntário, pelo período de 14 dias. Este isolamento pode ser cumprido no seu domicílio ou no estabelecimento hoteleiro onde se encontre hospedado, sendo que, se a hospedagem for inferior a 14 dias, o confinamento terá a duração do período de hospedagem. O passageiro poderá também regressar ao destino de origem ou a qualquer outro destino fora do território da Região Autónoma da Madeira, cumprindo, até a hora do voo, isolamento no domícilio ou estabelecimento hoteleiro. Nestes casos, os custos de hospedagem seráo imputados ao viajante.

 

2. Documentação preenchida

Antes da viagem, todos os passageiros devem preencher o questionário epidemiológico no website do madeira safe. O questionário pode ser preenchido em português e inglês e é necessário efectuar um registo no site antes de efectuar o questionário. Poderá também submeter o teste para a doença de Covid-19 antes da viagem, através do mesmo site.

 

3. Sem sintomas

É pedido a todos os viajantes que decidam visitar a região, que não o façam, caso apresentem sintomas para a doença de Covid-19, ou tenham tido algum contacto que pessoas infectadas com o vírus.

 

4. Uso de máscara na via pública

No final de julho, foi decretado o uso obrigatório de máscara nas vias públicas da região. Apesar de se falar em obrigatoriedade, o mesmo tem surgido como uma recomendação, desde que a distância de segurança seja cumprida. Não vemos nas ruas muitas pessoas com máscara, mas também são raros os aglomerados de pessoas.

 

5. Informações necessárias

As pessoas que desejem visitar a Região Autónoma da Madeira, podem obter todas as actualizações do estado do Covid-19 na região, através das redes sociais do Governo Regional da Madeira. Podem também esclarecer todas as possíveis dúvidas em relação a este assunto através do website do Governo Regional.

As medidas estão tão bem implementadas que torna muito fácil visitar a região, apesar dos tempos em que vivemos. Não deixem que o medo vos impeça de conhecer esta região do país que tanto tem para oferecer.

Lê os artigos que tenho sobre as ilhas da Região Autónoma da Madeira e fica a conhecer o que andas a perder!

PARTILHA NAS TUAS REDES

BIA DRUMOND DIAS

Viajante de coração e sonhadora de profissão, estou sempre à procura da próxima aventura. Já conheci mais de 15 países, muitos deles durante o ano em que trabalhei como Assitente de Bordo. Agora aspiro voos mais terra a terra com os habitantes do mundo inteiro!

LÊ MAIS